Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 970×250

(Texto atualizado com mais informações)
RIO DE JANEIRO, 13 Nov (Reuters) – O presidente da Câmara
dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta segunda-feira
que se o governo conseguir aprovar metade do que foi proposto
para a reforma da Previdência será um passo importante para
controlar os gastos no Brasil e que vai se empenhar para que
isso ocorra até o fim do ano ou início de 2018.
"Para a crise (política) que passamos nos último cinco
meses, se aprovar metade (da reforma) já é uma grande vitória e
vou me empenhar pessoalmente nisso até o fim do ano ou início do
ano que vem", disse a jornalistas.
Enquanto Maia admite que a reforma pode ser votada só no ano
que vem, o presidente Michel Temer garantiu nesta tarde de que a
matéria será aprovada ainda este ano.
"Nós vamos completar esta fórmula reformista que nós
adotamos no país até durante este governo. Quem sabe ainda neste
ano. Quem sabe não, com toda certeza", disse Temer durante
cerimônia no Palácio do Planalto.
Maia comparou a Previdência Social a uma "sangria" e frisou
que se não for reformada no futuro próximo faltarão recursos
para educação, saúde e segurança. O deputado reafirmou que uma
das dificuldades do governo para aprovar a reforma foi uma
"falha de comunicação" que precisa ser corrigida perante a
sociedade.
"Infelizmente, ninguém foi capaz de comunicar de forma
correta com a sociedade", disse.
Maia se reuniu com representantes da área de segurança
pública dos 26 Estados e do Distrito Federal, entre secretários
e secretários-adjuntos. No encontro, foram apresentadas posições
e foram feitas discussões de como aprimorar o combate a
criminalidade no país.
Recentemente a Câmara tem votado projetos relacionados à
área de segurança.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Edição de Alexandre Caverni)
(([email protected]; 55-11-56447702; Reuters
Messaging: [email protected]))

Tesouro Direto Taxa Zero 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation