Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

(Texto atualiza com declarações da comitiva cubana)
Por Lisandra Paraguassu
LIMA, 14 Abr (Reuters) – O presidente da Bolívia, Evo
Morales, usou discurso na plenária presidencial da Cúpula das
Américas para defender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da
Silva, preso há uma semana em Curitiba, condenado por lavagem de
dinheiro e corrupção passiva.
"Irmão Lula, não se pode encarcerar a consciência de um
povo. Foi dito textualmente, não existe provas contra Lula, mas
convicções", disse Evo.
Ao falar na plenária da Cúpula em nome do governo cubano, o
chanceler Bruno Rodríguez também defendeu Lula, a quem chamou de
"preso político". "Demandamos sua libertação", disse Rodríguez.

Morales defendeu Lula diversas vezes em sua conta no Twitter
desde a prisão do ex-presidente. "Eleição sem Lula é fraude,
prisão sem julgamento justo e sem provas é um crime. O Brasil
sofre seu pior golpe contra a democracia", escreveu Evo no dia
da prisão de Lula.
O presidente boliviano também usou seu discurso para atacar
os Estados Unidos, a Organização dos Estados Americanos (OEA) e
defender a Venezuela.
"Temos que dizer com toda clareza: a principal ameaça contra
a democracia, contra a paz, a liberdade, contra a mãe terra, é o
governo dos Estados Unidos. Não tenho medo de dizer
publicamente", disse. "Nosso irmão Maduro não está sentado
conosco por pressão dos Estados Unidos. A OEA deve decidir se é
um instrumento de organização ou um instrumento de exclusão, um
marionete de um poder neocolonial".

MetaTrader 300×250

(Reportagem de Lisandra Paraguassu; edição de Aluísio Alves)
(([email protected]; +55.61.34267000;
Reuters Messaging:
[email protected]))



Join the Conversation