Clicky

Tesouro Direto Taxa Zero 728×90

SÃO PAULO, 16 Abr (Reuters) – O ex-ministro Aldo Rebelo foi
lançado nesta segunda-feira como pré-candidato à Presidência da
República pelo Solidariedade e disse que pregará a união
nacional, inclusive entre setores da esquerda e do liberalismo.
Indagado sobre a possibilidade de acabar entrando como vice
em uma chapa encabeçada por outra legenda, Aldo não descartou de
pronto a hipótese, afirmando que já recebeu propostas neste
sentido, sem revelar quais. Ressalvou, no entanto, que o momento
atual é de consolidar sua pré-candidatura e apresentá-la ao
país.
"A nossa perspectiva não é dividir, a nossa perspectiva… é
a busca união nacional. A união nacional em torno dos grandes
interesses do país e da população. Para buscar essa união, o
instrumento que nós temos é exatamente a nossa candidatura",
disse o ex-ministro e deputado.
Aldo era um quadro histórico do PCdoB até setembro do ano
passado, quando trocou o partido pelo PSB. Recentemente, voltou
a trocar de legenda rumo ao Solidariedade, deixando o PSB após a
entrada do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim
Barbosa na sigla. Barbosa é apontado como possível candidato à
Presidência pelo PSB.
Aldo foi ministro da Articulação Política do ex-presidente
Luiz Inácio Lula da Silva e também já foi presidente da Câmara
dos Deputados. Atuou ainda nos ministérios dos Esportes, Ciência
e Tecnologia e Defesa nos governos da ex-presidente Dilma
Rousseff.
Ao lançar-se pré-candidato pelo Solidariedade, partido
presidido pelo deputado federal Paulo Pereira da Silva, o
Paulinho da Força (SP), Aldo se junta a mais de uma dezena de
pré-candidatos ao Palácio do Planalto.

(Por Eduardo Simões; edição de Aluísio Alves)
(([email protected]; 55 11 5644 7759; Reuters
Messaging: [email protected]))

MetaTrader 300×250

Assuntos desta notícia

Join the Conversation