Clicky

MetaTrader 728×90

Por Dominique Vidalon
PARIS, 14 Nov (Reuters) – O site de aluguel por curto prazo
Airbnb, que tem desafiado as operadoras de hotéis tradicionais,
como a Accor e a Marriott , disse que vai
limitar automaticamente o número de dias em que os seus
anfitriões podem alugar os imóveis a cada ano no centro de
Paris.
A decisão, que entrará em vigor em janeiro e acompanha
iniciativas já em vigor em Londres e Amsterdã, forçará os
anfitriões a cumprir efetivamente o limite oficial da França de
locação de curta duração de 120 dias por ano para uma residência
principal.
O movimento acontece enquanto o Airbnb, como seu par de
viagens compartilhadas Uber, enfrenta uma crescente tentativa de
legisladores em todo o mundo -desencadeada em parte pelo lobby
da indústria hoteleira-, que vê o serviço de aluguel como uma
concorrência desleal.
Em Paris, o limite de aluguel automático será aplicado
somente aos quatro principais bairros da cidade, a menos que o
proprietário tenha uma autorização adequada. Essas regiões
incluem locais turísticos como o bairro Marais e marcos
históricos, como o Louvre e a Place de la Concorde.
O Airbnb está implementando o limite, à medida que o
conselho de Paris tornou obrigatório, a partir de dezembro, que
as pessoas que alugam seus apartamentos em sites de aluguel de
curto prazo devem registrar suas propriedades na prefeitura.
O assessor de habitação do prefeito de Paris, Ian Brossat,
disse à Reuters que o limite deveria se estender a toda cidade.
"De acordo com a lei, os sites devem retirar (ofertas de
aluguel) que não cumprem a lei em toda Paris. Não se pode
aceitar que um site cumpra a lei somente nos quatro principais
bairros da cidade."
Com mais de 400 mil anúncios, a França é o segundo maior
mercado do Airbnb depois dos Estados Unidos. Paris, que é a
cidade mais visitada do mundo, é o maior mercado único da
empresa, com 65 mil residências disponíveis para locação.
((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447745))
REUTERS TH MPP


Assuntos desta notícia

Join the Conversation