Clicky

MetaTrader 728×90

Por Karen Freifeld
WASHINGTON, 13 Abr (Reuters) – O advogado pessoal do
presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, garantiu um
pagamento de 1,6 milhão de dólares a uma modelo da Playboy para
manter em segredo a relação sexual dela com Eliott Broidy,
responsável pela arrecadação de recursos para o Partido
Republicano e aliado de Trump, durante a qual ela ficou grávida,
disse nesta sexta-feira uma pessoa familiar à questão.
Michael Cohen, cuja casa e escritório foram alvos de
operação de agentes do FBI nesta semana em parte por informação
sobre pagamentos para mulheres alegando encontros sexuais com
Trump, lidou com o assunto em nome de Broidy.
A pessoa, que falou em condição de anonimato, confirmava uma
reportagem do Wall Street Journal.
O nome da mulher não foi tornado público e a fonte se negou
a divulgá-lo.
Cohen está no centro de uma controvérsia por conta de um
pagamento de 130 mil dólares que admitiu ter feito pouco antes
da eleição de 2016 para a atriz pornô Stormy Daniels, que disse
ter feito sexo uma vez com Trump em 2006 e recebido dinheiro
para ficar em silêncio.
Uma ex-modelo da Playboy, Karen McDougal, descreveu ter tido
um romance de 10 meses com Trump, o qual a Casa Branca disse que
Trump nega. McDougal disse que seu advogado na época negociou
secretamente com Cohen um acordo com a American Media Inc,
editora da National Enquirer, que pagou 150 mil dólares em 2016
para que ficasse em silêncio.
Broidy reconheceu em comunicado por e-mail nesta sexta-feira
que teve um relacionamento com uma modelo da Playboy e que
ofereceu ajuda financeira após ela ter dito que estava grávida.
“Ela sozinha decidiu que não queria continuar com a gravidez
e eu ofereci para ajudá-la financeiramente durante este período
difícil. Nós não conversamos desde este período”, disse Broidy
no comunicado.
((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))
REUTERS TR


Assuntos desta notícia

Join the Conversation